Você está aqui: Página Inicial / Sobre a Câmara_old / Notícias / Atenção Psicossocial

Atenção Psicossocial

por admin publicado 22/10/2013 11h02, última modificação 14/02/2017 09h25
Rede de Atenção Psicossocial terá cobertura de 80% da população no Tocantins.

Durante os debates do V Fórum Estadual do Judiciário para a Saúde, 18/10/2013, que enfoca o tema Saúde Mental e a Política de Álcool e outras Drogas”,  a secretária estadual de Saúde, Vanda Paiva, fez uma explanação sobre as ações e os investimentos feitos pela Sesau na área da atenção psicossocial, bem como a ampliação da cobertura para 80% da população até 2014.

Os debates da mesa redonda foram sobre “Política Nacional de Saúde Mental, Álcool e outras Drogas e Orçamento”. A discussão foi mediada pelo juiz Sérgio Paio, participaram Roberto Tykanori, coordenador geral de Saúde Mental, Álcool e outras Drogas, do Ministério da Saúde, Luiz Guilherme Mendes de Paiva, diretor de Planejamento e Avaliação de Políticas sobre Drogas da Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas - SENAD, Vanda Paiva, secretária de Estado da Saúde e Magda Valadares, diretora do Departamento de Ações sobre Drogas da Secretaria de Defesa Social.

De acordo com a Secretária, o objetivo é promover a Atenção  Psicossocial no Estado do Tocantins, de forma articulada e efetiva com a participação intersetorial, viabilizando o acesso universal da população ao cuidado em  Saúde Mental, Álcool, Crack e outras drogas, com base nos princípios do SUS.

“Atualmente, a cobertura dos serviços de saúde mental no Tocantins é de 63%, quase nivelado à cobertura nacional que é de 68%. A intenção é aumentar a cobertura para 80% da população, sendo que o MS preconiza um Caps para cada 95 mil habitantes no Estado”, disse a Secretária.

O Tocantins possui 14 CAPS - Centros de Atenção Psicossocial sendo três do tipo Caps AD III (álcool e drogas) - em Palmas, Araguaína e Gurupi. São sete CAPS do tipo I - Araguatins, Colinas do Tocantins, Formoso do Araguaia, Gurupi, Paraíso do Tocantins, Taguatinga e Tocantinópolis, quatro CAPS do tipo II - Araguaína, Dianópolis, Palmas e Porto Nacional. Também contamos com um Serviço de Residência Terapêutica no município de Araguatins. Na atenção hospitalar, temos uma Unidade de Saúde Mental no HGP com 10 leitos de internação, além de leitos para desintoxicação em outros hospitais de Referência do Estado.

Para 2014, estão previstos a abertura de 08 CAPS tipo I; 3 CAPS infantil; 2 CAPS AD III; 28 leitos de retaguarda, mais uma Residência Terapêutica, entre outros. Só este ano, os investimentos de custeio são da ordem de R$ 7 milhões com recursos do Ministério da Saúde e contrapartida do Estado.

Judicialização da Saúde: O evento foi aberto com a palestra “A Judicialização da Saúde e o Papel do CNJ”, ministrada pelo juiz Federal Clenio Jair Schulze, coordenador do Fórum nacional da Saúde do CNJ.  De acordo com o coordenador do CNJ atualmente existem no Brasil 92 milhões de processos judiciais, ou seja, a cada dois habitantes, um tem um processo judicial e muitos envolvem a saúde.

No Tocantins, só na área de saúde mental a maioria das ações judiciais é voltada para a internação compulsória. Só em 2013 foram registradas 175 demandas judiciais. Fonte: Secretaria Estadual da Saúde - http://www.saude.to.gov.br

Acesso à Informação

Lei de Acesso à Informação - Câmara de Talismã/TO

E-SIC - Câmara de Talismã/TO

SIC Físico - Câmara de Talismã/TO

Regimento Interno - Câmara de Talismã/TO

Lei Orgânica - Talismã/TO

Leis Municipais

Matérias Legislativas

Mídias Sociais

Facebook     Twitter     Linkedin     Youtube

Localização do Município

Localização da Câmara